Em torno de 400 A.D., os primeiros cacicados complexos da Amazônia aparecem sobre as planícies alagadas da Ilha de Marajó, localizada no delta do rio Amazonas. Por cerca de 1.000 anos, aquelas sociedades ocuparam um ambiente caracterizado por uma alternância dramática entre enchente e seca. Construindo aterros, canais e diques, os povos Marajoara transformaram a paisagem e otimizaram a coleta e produção de alimentos, obtendo recursos em quantidade suficiente para crescer em população e complexidade social.

A cerâmica Marajoara é considerada uma das mais bonitas e sofisticadas das Américas. Seus desenhos labirínticos e repetitivos podem ser entendidos como uma linguagem iconográfica, que comunicava sobre a ordem das coisas, das relações entre humanos e animais e sobre papéis sociais, gênero e status.

* As fotos de cerâmica Marajoara exibidas neste Website foram escaneadas das publicações Unknown Amazon, 2001, e Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, Catálogo Mostra do Descobrimento 2000.